Blog Direito Sanitário: Saúde e Cidadania

Postagens marcadas com a Tag ‘saúde pública’

  1. November 28, 2014

    Adib Jatene: um especialista em simplicidade e princípios

    Lenir Santos[1]

    Adib Jatene logo cedo conheceu a dor: perdeu o pai aos dois anos de idade. Sua mãe, que marcará indelevelmente sua vida, criou quatro filhos pequenos, inicialmente em Xapuri, no Acre e depois em Uberlândia para onde se mudou alguns anos depois e conforme frase do próprio Jatene, “então minha mãe sozinha, abriu um pequeno comércio, começou a pelejar e assim conseguiu criar seus filhos”. A lembrança marcante que ele guardou da mãe, e conforme afirmava que “mais importante que a presença é a imagem” era de uma mulher determinada, simples, que estava sempre trabalhando. E esse gosto pelo trabalho e pelo seu lema “se vale a pena fazer alguma coisa que ela seja benfeita” o levou a ser um homem de profundas análises do cotidiano, observação do ser humano e um perfeccionista em tudo o que fazia e no que mais gostava: estar num centro cirúrgico; sempre afirmava que nada resiste ao trabalho.

  2. August 8, 2014

    Gilson Carvalho: o alter ego dos sanitaristas

    Lenir Santos[1]

    Neste mês de julho a saúde ficou mais pobre. Perdeu Gilson Carvalho, um lutador tenaz pela saúde pública que a viveu de modo intenso e de forma direta.

    O dia 3 de julho de 2014 será esquecido, mas a sua figura impar viverá nos corações daqueles que com ele conviveram e debateram o bom debate sanitário. Uma de suas mais marcantes características era dizer o que pensava; dizer a qualquer um – autoridade pública ou não – de forma pública, sem se preocupar em agradar, sendo muitas vezes contundente e irreverente, mas a isso aliava a afabilidade e o ouvinte atento, capaz de revisões públicas quando convencido ante a sua autoexigência. Ele era o que disse Guevara: hay que endurecer se pero sin perder la ternura jamás…

  3. May 29, 2014

    PONTOS RELEVANTES NA MELHORA DA GESTÃO EM SAÚDE

    Gilson Carvalho[1]

    Há duas décadas que sofremos com problemas de “indigestão” nos serviços de saúde. Públicos e privados.

    Os problemas são enormes, mas só os venceremos se começarmos. O primeiro passo, dizem entendidos, precisa ser dado para sairmos da inércia do “não tem jeito”!

    A falta de dinheiro para a saúde pública é crônica e fica irritante diante do cinismo dos governantes federais (maior obrigação de financiar a saúde, pois os únicos que arrecadam para isto) que, governo, pós-governo, independente de partidos e alianças, têm a mesma postura de achar que financiam muito bem a saúde e nada podem mais fazer.

  4. May 20, 2014

    RESPONSABILIDADES FEDERATIVAS E A ARTICULAÇÃO INTERFEDERATIVA NO SUS

    Lenir Santos[1]

    A saúde pública brasileira sempre teve um calcanhar de Aquiles na sua organização e funcionamento. Esse calcanhar de Aquiles é a definição das responsabilidades federativas no cumprimento do dever com a saúde.

    O que cabe a cada ente da Federação realizar no âmbito de sua competência para cuidar da saúde? A Constituição determina a todos os entes federativos o dever de cuidar da saúde pública. As competências comuns, o Judiciário as tem como solidária, ou seja, todos ficam compromissados na efetivação do direito.

  5. July 23, 2012

    10% DA RCB PARA A SAÚDE

    Jurandi Frutuoso[1]

    Estudos internacionais mostram que o mundo se debate tentando encontrar fórmulas que revertam a tendência de agravamento da crise dos sistemas de saúde, provocada pela mudança do perfil demográfico e epidemiológico, o incremento acelerado de novas tecnologias, a “desresponsabilização solidária” dos entes envolvidos (profissionais, usuários e gestores) e o desequilíbrio ecológico crescente.

  6. May 30, 2012

    A Luta em Defesa da Saúde é contínua… e precisa avançar!

    Neilton Araujo de Oliveira[1]

    Desde antes do nascimento do SUS, na Constituição Federal de 88 (Brasil, 1988), a luta pela Saúde Pública tinha grande relevância e representava um esforço de inúmeros sujeitos sociais para sua efetivação… como direito e como sistema. Nessa fase pré-constitucional, cuja síntese pode ser considerada a histórica 8ª Conferência Nacional de Saúde, essa luta adquiriu grande visibilidade, e maior força política, na articulação que ficou conhecida como Movimento da Reforma Sanitária Brasileira (MRSB), onde diversos autores sociais se destacaram e alguns até nasceram, como foi o caso do CEBES.

  7. April 26, 2011

    Saúde não tem preço

    Lenir Santos[1]
    Vivemos em uma era em que quase tudo é precificado, a partir do nosso tempo, que na era da velocidade não pode ser desperdiçado por traduzir-se, de algum modo, em competição e por competição significar melhoria de renda, e renda significar poder de consumo.
    Parece que na sociedade contemporânea há um ‘certo’ abandono, pelo cidadão, [...]

  8. April 12, 2010

    SUS: atenção primária ou prioritária?

    Lenir Santos [1]
    Luiz Odorico Monteiro de Andrade [2]
    A Constituição reconheceu a saúde como direito do cidadão e criou o SUS como o sistema público de saúde responsável por garantir, de modo universal e igualitário, o acesso às ações e serviços para a promoção, proteção e recuperação da saúde.
    As diretrizes constitucionais do SUS são três: descentralização, [...]